Menu

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Receita: Pizza de pão árabe

Digam lá apreciadores dos bons sabores. Hoje vou compartilhar com vocês um petisco simples que você pode facilmente preparar para seus familiares ou amigos, quando fazer aquelas reuniões básicas em sua casa. Esta receitinha qualquer um pode fazer, basta seguir e em 20 minutos você tem sua pizza de pão árabe pronta!

Características


Categoria Entradas
Tempo de preparo 20 minutos
Rendimento 1 pizza para cada pão árabe
Complexidade Muito simples


Ingredientes

- 1 pão árabe
- 1 fatia peito de peru/chester ou presunto de aprox. 15-20 gramas
- 1 fatia de queijo mussarela/bola/prato de aprox. 20-25 gramas
- 1 colher de molho de tomate
- Orégano
- Azeitonas
- Catupiry (opcional)




Três considerações. Uma, basicamente, você pode usar uma grande variedade de ingredientes na montagem da pizza, fica a seu critério, acima coloquei algumas sugestões que dão certo. A outra é que o molho de tomate pode ser substituído por catchup, mas eu particularmente não acho que fica tão bom. Por fim, os tamanhos dos pães árabes geralmente variam de marca. Dependendo do tamanho, pode ser necessário aumentar a quantidade dos ingredientes descritos. A marca utilizada neste exemplo foi a Daily Breads, geralmente é fácil de ser encontrada.





Preparo


Esta entrada é muito simples de fazer. Pegue o pão árabe, aplique o molho de tomate, utilize a parte de traz de uma colher para espalhar uniformemente o molho pelo pão, deixando uma borda onde o molho não deve ser aplicado.


Aplique o queijo. Se não for uma fatia redonda, do tamanho da área do molho de tomate, você terá que partir o queijo, preenchendo toda área do molho. Aplique o peito de peru, cobrindo toda área. Em seguida, já pode aplicar o orégano.


Por fim, aplique as azeitonas. Para aplicar o catupiry, utiliza duas colheres e separe gotas pela pizza. Aplique abundantemente.


Pré-aqueça o forno por 5 minutos e leve ao forno por 15-20 minutos em fogo baixo, até a pizza ficar crocante e o queijo derretido. Retire e sirva.






terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Vitela com vinho em Capri - Viagem Europa - 11º dia - Parte I

Digam lá minha gente, preparem seus olhos e seus estômagos, pois hoje vamos continuando com a viagem à Europa. Já estamos no 11º dia, mais da metade da viagem gastronômica de 18 dias, mas ainda tenho muitas experiencias para contar.

Hoje falo sobre nosso passeio por Capri, uma ilha italiana situada no golfo de Nápoles. Essa ilha paradisíaca é abençoada por belas águas, belas vistas, grutas, mas o melhor de tudo, belos restaurantes. O preço das comidas em Capri é relativamente caro, mas tivemos a sorte deste restaurante que fomos, o Capri Moon, estar incluído na refeição.

O restaurante Capri Moon é um ótimo restaurante, neste dia comemos como autênticos Italianos, prato de salada, primeiro prato, segundo prato e sobremesa, um verdadeiro ritual. Só não tomamos um vinho desta vez pois estávamos com muita sede, ficamos na água mesmo. Abaixo, uma foto da placa na estrada do restaurante.

O restaurante tem uma bela vista para região de Capri, já que fica bem no alto da ilha. Para chegarmos lá, tivemos que tomar o bondinho, que chegou rapidamente ao topo. Umas vistas espetaculares, no fim deste post vou colocar algumas fotos. Mas por enquanto vamos falar do restaurante.

Chegando lá, o garçom rapidamente nos atendeu, um grupo razoável, para lá de 20, 30 pessoas. Fomos colocados em mesas redondas, esperando ansiosamente para fazer os pedidos. Este foi o dia em que almoçamos mais tarde em toda viagem, então estávamos a ponto de comer a mesa.

Após uma breve espera, logo chegaram as opções de primeiro prato: risoto de frutos do mar ou penne ao sugo. A minha esposa ficou com a massa enquanto eu fiquei com o risoto. Seguem as fotos e comentários.


Risoto de frutos do mar


Arroz com pedaços de lulas, mexilhões e outras iguarias, é uma entradinha saborosa e leve. A porção é suficiente para preparar seu estômago para o prato principal.


Penne ao Pomodoro


Típica massa italiana, o penne ao pomodoro é um primeiro prato tradicional. O tomate italiano, como já comentei em outro post, é diferente dos tomates daqui, possuindo um sabor diferenciado e característico. A massa também é diferente, afinal a Itália é mundialmente conhecida por suas massas.


Após estes primeiros pratos, tivemos duas opções de prato principal, lula à dorê ou vitela de porco ao vinho. Acabamos que tanto eu quanto minha mulher pedimos a vitela, por isso só tiramos fotos da vitela. Mas não me arrependi.



Vitela de porco ao vinho


Apesar de serem umas fatias fininhas, leves, esta carne era muito boa, então compensava. Possuía uma textura macia e o tempero de vinho era magnífico. Este pequeno pratinho valeu a pena. Foi servida também uma salada como guarnição, fazendo uma combinação perfeita. Recomendo.







Torta de chocolate com nozes


Para sobremesa, havia apenas uma opção: torta de chocolate com nozes. Nada de especial, mas deu para preencher a fome de doce.










Após este muito bem vindo almoço revitalizando, pegamos nossa condução de volta para Roma, terminando assim mais um longo dia de viagem.

Amanhã tem mais meus caros, espero vocês aqui neste canal! Como prometido, seguem algumas fotos. Abraços!





Sorvete Italiano amarena em Roma - Viagem Europa - 10º dia - Parte II

Fala minha gente! Depois deste Natal cheio de comilanças, tomei vergonha na cara e resolvi continuar a contar sobre nossa viagem de 18 dias à Europa. Afinal, ainda tenho muito o que contar!

No fim deste 10º dia da viagem, um dos mais cansativos de todos, já estávamos mortos por ficar andando o dia inteiro. Neste dia visitamos o Vaticano, inúmeras fontes, a praça Espanha, diversas igrejas e estruturas antigas. Roma, como eu disse em um post anterior, é conhecida mundialmente pelo nome de Cidade Eterna. Isto se dá por seu longo tempo de existência, sendo uma cidade milenar.



Após toda excursão que fizemos neste dia, tivemos o prazer de conhecer o bairro gastronômico de Roma, o famoso Trasteveres. Todo gastronômico que passar por Roma deve ir neste lugar, é sério. Lá pode-se encontrar do mais tradicional restaurante italiano até lanchonetes que servem pizza e vinho, como a que comemos.

Mas antes de saborear uma pizza, tomamos um sorvete italiano. Por serem tão bons, eu havia prometido em um post anterior que toda vez que eu visse uma sorveteria italiana ia passar lá para sentir mais uma vez esse gosto. Que promessa difícil!

Nesta sorveteria que fomos, do tipo que pode-se encontrar em tudo que é lugar na Itália, as Gelaterias, pedimos uma bola de sorvete de amarena e outra de chocolate. Sensacional!! Mesmo o chocolate que é um sabor tradicional, é especial na Itália! É chocolate mesmo, e não mais um sabor de sorvete artificializado. Seguem as fotos das maravilhas.


Cada sorvete destes custou meros 2 euros. E o gosto repaga o preço em muitas vezes. Os sorvetes italianos são os melhores!

Andando pelas ruas de Roma, tomando os sorvetes, avistamos um tipo de comida de rua que vemos por todas as partes pela Itália e até pela Europa. São castanhas tostadas. Eu não cheguei a comer, mas cheirava bem, além de ser curioso.


Já no finzinho do dia, no Trasteveres, comemos um lanche rápido, pois estávamos com pressa para pegar o ônibus da excursão. Em outro post eu também havia comentado que, vá aonde você vá na Itália, o vinho será bom. Isso é a mais pura verdade! Esse vinho que comprei na lanchonete (veja bem, imagina em um restaurante caro?), que custou míseros 3 euros, era espetacular! Daria um banho em muitos vinhos aqui no Brasil. Já a pizza que peguei era de quatro queijos e foi mais para matar a fome, mas não deixou de ser boa. A pizza custou 2.50.



Uma refeição rápida em um lugar simples, mas que nos deixou bem satisfeitos (com vinho, tudo cai bem, rsrs).

E assim se foi mais um dia produtivo da viagem. Corrido, mas produtivo.

Aguardem, pois nos próximos posts da viagem mostrarei alguns excelentes pratos que comemos em ótimos restaurantes da Itália, como o grande Capri Moon. Voltem amanhã se quiserem conhecer este lugar.

Grandes abraços.


domingo, 25 de dezembro de 2011

*Especial de Natal* Receita: Pavê Natalino (Pavê de Creme de Leite Condensado)

Ho ho ho, feliz natal a todos! A esta hora vocês devem estar em suas casas, aproveitando com suas famílias, descansando para o dia de amanhã. Minha intenção postando hoje é trazer para vocês uma deliciosa receita natalina, o pavê de creme de leite condensado que minha esposa prepara, carinhosamente apelidado de pavê natalino. Nós consumimos esta especialidade neste natal e mais uma vez pudemos comprovar a boa fama que leva esta sobremesa especial.

Características


Categoria Doces tradicionais
Tempo de preparo Aproximadamente 1 hora e 15 minutos
Rendimento Aproximadamente 20 porções
Complexidade Simples


Ingredientes


Preparar o pave natalino é bem simples, só precisa de um pouco de paciência. Você vai precisar de:


- 2 latas de creme de leite Nestlé
- 2 latas de leite moça Nestlé
- 2 medidas de lata contendo leite
- 100 ml de leite
- 1 pacote de biscoito champagne





Preparo


Abra as latas de leite condensado e de creme de leite e despeje em uma panela grande. Pegue as duas medidas de lata contendo leite e despeje na panela. Acenda o fogo em temperatura alta e misture tudo. Vá misturando sem parar (muito importante este detalhe) até que o creme começa a adquirir uma cor bege. Após um tempo cozinhando em temperatura alta, o creme começara a subir lentamente. A mistura deverá estar com esta aparência:


Quando o creme estiver quase transbordando a panela, abaixe o fogo para temperatura média/baixa. Continue sempre mexendo. É aqui que entra a paciência, você deverá continuar misturando por cerca de 30, 40 minutos, até a mistura adquirir uma textura mais densa. Você deverá usar seu bom senso para saber o ponto certo do creme, mas para facilitar, esta foto mostra como deverá estar a mistura ao final:


Quando o creme estiver denso, ele estará no ponto. Apague o fogo, reservando o creme. Pegue uma tigela pequena e despeje os 100 ml de leite. Você utilizará este leite para molhar os biscoitos champagne antes de montá-los no pavê.

Despeje uma quantidade de creme no recipiente ou forma onde ficará o pavê de uma maneira que cubra todo fundo do recipiente, como mostra a figura.


Em seguida, molhe os biscoitos e vá distribuindo uniformemente, um a um, por cima do creme, formando assim a primeira camada. É importante tomar cuidado para não quebrar os desmanchar os biscoitos após molha-los, pois eles ficam bem frágeis.


Caso a medida de um biscoito inteiro ultrapasse o limite do recipiente, quebre-o, utilizando a parte restante no andar de cima. 

No fim, todo recipiente deverá estar preenchido com as camadas do pavê. A camada final sempre deverá ser de creme, logo, se não houver espaço para colocar a camada final de creme, não coloque mais camadas de biscoito. O pavê deverá se parecer com este da figura:


Leve ao congelador por cerca de uma hora. Após este tempo, fica ao seu encargo deixar ou não no congelador. Se for deixar, ficará mais duro, parecendo sorvete. Se colocar na geladeira, o pavê ficará mais cremoso, mas deverá ser consumido mais rapidamente. Fica ao seu encardo como conservar!

Seguem mais umas fotos de como ficou o doce após servido.


Uma sobremesa barata e muito gostosa, garanto a vocês. Convido-os a experimentar e deixar seus comentários!

Desejo novamente um feliz natal a todos, um grande abraço nesta data especial, até a próxima. 





sábado, 24 de dezembro de 2011

Massas em Roma - Viagem Europa: 10º dia - Parte I

Fala pessoal, boa noite para todos. Hoje é véspera de natal, muitas pessoas a esta hora estão com suas famílias aguardando a chegada desta data tão especial, curtindo estar com as pessoas que gostam. Nesta época podemos apreciar diversos pratos, é uma época que se come muito, rs (admito que este é um motivo de eu gostar desta época).

Para entreter vocês, vou continuando hoje com a nossa aventura gastronômica pela Europa, ainda tenho muito o que contar. Os próximos dias foram os mais agitados da viagem, andamos o dia inteiro, conhecemos ótimos lugares e é claro, comendo em excelentes restaurantes.

No dia anterior, havíamos saído de Florença em direção à Roma, chegando no fim da noite. Acordamos neste 10º dia de viagem cedo como sempre e partimos para o ônibus da excursão. Fizemos o city tour pela cidade conhecendo diversos lugares como o coliseu, o templo da são lucas, o batistério, o Vaticano e muitos outros lugares espetaculares. Esta cidade possui uma igreja para cada dia do ano, podem acreditar. Conhecemos também o trasteveres, um bairro gastronômico em Roma.

Roma, conhecida mundialmente pelo nome de "cidade eterna", devido a sua história milenar, é a capital da Itália, supostamente tendo sido fundada em 753 a.C por Rómulo e seu irmão Remo. Tornou-se uma república em 509 a.C, possuindo hoje uma população de aproximadamente 1.600.000 pessoas. Sua gastronomia é a tradicional da Itália, tendo como destaque as massas, os vinhos, os queijos, e sem dúvida, os tomates. Os tomates da Itália são especiais, são realmente diferentes dos daqui do Brasil.

Roma também é conhecida por ser a cidade onde reside o Vaticano, e foi exatamente lá que fomos. Não se trata apenas de um lugar religioso, mas um lugar histórico, você pode observar a belíssima obra de Michelangelo na Capela Sistina onde a obra "Juízo Final" é retratada. Além disso, o Vaticano é imenso. Nos andamos bastante neste dia, conhecendo as principais obras de arte e história do lugar.

Após toda essa andança, obviamente bateu uma tremenda fome. Neste dia tivemos o prazer de experimentar massas italianas de primeira, gnhocchi e cappeleti, além de umas boas sobremesas. O restaurante que fomos se chama Caffe de San Pietro (clique para saber mais) e possui variedade com preço módico. Lá pudemos comer pratos italianos tradicionais sem pagar muito caro. Seguem as imagens dos pratos que pegamos


O de cima é o cappeleti enquanto o de baixo é o gnocci, ambos servidos com molho de tomate e queijo ralado. Além da massa especial que é a massa Italiana, o gosto do tomate, como já mencionei outras vezes, é muito peculiar nos pratos Italianos. Um destaque também para o queijo, que apesar de industrializado, também possui um sabor diferente dos que estamos acostumados aqui no Brasil.





Depois destes pratos, ainda tivemos uma sobremesa caprichada. Os italianos também são muito bons doceiros, suas tortas e principalmente, seus tradicionais tiramusùs, são excelentes. Eu comi uma torta de chocolate com nozes a minha esposa comeu o famoso Tiramusù, uma sobremesa preparada com café.


Mais tarde neste dia, ainda nos aventuramos muito por roma, conhecendo diversas fontes e monumentos, e terminando no famoso bairro gastronômico de Roma, o trasteveres. Pena que eu passei com muito presa pelo bairro e comi apenas um pedaço de pizza, mas vale a pena falar um pouco mais deste belo bairro. Mas isto será no próximo post! Por hoje é só, termino como sempre divulgando as melhores fotos que tirei! Abraços e um feliz natal a todos! Que tudo de bom ocorra na vida de vocês.





quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Sorvete Italiano de menta - Viagem Europa - 9º dia

Digam lá gastronômicos de plantão, prontos para continuarmos com a aventura pela Europa? Hoje vamos falar sobre o 9º dia de viagem, dia em que estávamos na bela Florença na Itália. Florença (Firenze em italiano) é um município italiano e também capital da região da Toscana. Eu falei um pouco sobre a Itália e suas regiões neste post. Hoje vou contar sobre como foi nossa andança por Florença, a cidade do Renascimento.

Florença é cenário de obras de grandes artistas da época do Renascimento, como Michelangelo e Leonardo da Vinci. Por todo lugar que se anda você pode ver estátuas nas ruas, museus, caffes e principalmente os restaurantes. Muitas gelaterias (sorveterias) também.

No dia anterior, dormimos em Florença após uma longa viagem partindo de Veneza. Acordamos cedo como em todos os dias da viagem e fizemos a excursão pela cidade. Neste dia, nosso almoço foi rápido, em um restaurante barato. Mas afinal, estávamos de excursão. A conta da comida foi de apenas 10 euros, mas só a cerveja custou mais 5. A história sobre esta cerveja é engraçada. Andando pelas ruas de Florença, quando avistamos o restaurante em questão, cujo nome é Caffe Ricasoli, ao entrar reparei umas cervejas em um frigobar  perto da entrada. O preço exibido era de 3 euros e 20 centavos. Mas, que surpresa, quando comemos na mesa, o preço passa para 5 euros! Legal, não acham? Bom, para quem quiser conhecer o lugar, segue um link da página no Facebook.

Vamos a comida. Eu pedi um Spaguetti ao Pomodoro e a minha esposa uma Lasagna a Bolognesa. Enquanto esperava os pratos, fiquei degustando a cerveja Italiana.

Infelizmente foi uma decepção, não achei a cerveja nada de mais. Nada comparado aos vinhos italianos, de certo. O nome da cerveja é Birra Moretti, e parece ser popular na Itália, pois eu a vi em outros lugares, onde pessoas a bebiam.
-->

Após um curto tempo de espera, vieram os pratos. Por mais básica que seja a refeição em um lugar na Itália, sempre haverá algo de especial na comida. Estes tomates usados no molho pomodoro e o queijo na lasagna, são diferentes dos daqui. O gosto do tomate é mais forte, mais concentrado, eu diria, bastante especial. Seguem umas fotos das refeições, à esquerda o Spaguetti, à direita a Lasagna.


O almoço foi moderado e o preço camarada. Por hora, estávamos satisfeitos.

Continuando a excursão, passamos por diversos lugares de Florença, como o mercado da palha, mercado de são lourenço, Galeria da academia, onde você pode encontrar o David do Michelangelo original, até cenários do filme Hannibal. Um dos filmes se passa na cidade, mas no momento não me recordo o nome.

Pelos caminhos da cidade de Florença, encontramos uma sorveteria italiana maravilhosa. Sim, os sorvetes italianos são os melhores que já provei! Não tenha dúvida disto, eles são incomparáveis. Pedimos de tiramisù e de menta com chocolate. O tiramisù é uma sobremesa tipicamente italiana preparada com café. 


Respeitando a fama, os sorvetes não decepcionaram. A partir daí, tomamos sorvete italiano em todas as oportunidades que tivemos.

Após uma tremenda andança pela cidade, voltamos para o ônibus da excursão. Pouco após estávamos, infelizmente, partindo de mais uma bela cidade da Europa.

E assim termino mais uma etapa da viagem. Antes de deixar vocês pensando no gosto do maravilhoso sorvete italiano, coloco umas fotos das famosas estátuas do museu ao ar livre de Florença, inclusive a do David (não é a original). Abraços e até amanhã!