Menu

domingo, 11 de dezembro de 2011

Tapas em Madrid - Viagem Europa - 4º dia - Parte II

Fala minha gente! Hoje o dia começou nublado aqui no Rio, mas abriu um solzão mais cedo! Fui ao mercado comprar uns ingredientes e vi mó galera saindo do metrô e indo para praia.


Se vocês se leram o post de ontem, vão saber que no início deste 4º dia pelo tour na Europa, tivemos uma amarga decepção. Comemos uma Paella que não estava lá essas coisas, mas o pior não foi isto. Fomos muito mal atendidos! Mas tudo bem, nem tudo é vitória. Por sorte mais tarde neste dia nós saímos, por isto nem tudo estava perdido. Nos aventuramos mais uma vez pela noite de Madrid em busca de mais um prato típico. Admito que foi pura força de vontade, já que mais cedo neste dia eu havia até torcido meu tornozelo.

Eu estava doido para experimentar uns "tapas". São uns aperitivos de pães com qualquer coisa que você pode imaginar em cima. Desde um simples queijo, presunto e tomate até caviar, como pode ser observado neste post de anteontem. Fomos encontrar os "tapas" em um dos restaurantes na Rua de Preciados (Calle de Preciados), uma rua perto da Praça da porta do sol (Plaza de la puerta del sol). Esta rua, que é ótima para fazer compras pois é onde fica a Zara e o famoto Corte Ingles, também tem vários restaurantes para se fazer um lancher rápido, tipo cafes. Na foto 1, alguns "tapas", na foto 2, a rua onde encontrei este restaurante. Dá para ver que estava muito agitada, e olha que era domingo.


Eu fiquei embasbacado, em pleno domingo, as lojas só fechavam lá para 1, 2 horas da manhã. Nessa foto aí, era lá para umas dez horas.

Nós do hotel pegamos um taxi até o Corte Ingles, um centro comercial. O taxista nos deixou Praça da porta do sol, avisando que não era possível chegar de carro até o Corte Ingles, explicando o caminho. Por ali, achamos o tal centro comercial na rua de Preciados. Saindo do Corte Ingles e andando por esta rua, pode-se encontrar diversos cafes, foi lá que achamos o restaurante que comemos.

Neste restaurante que fomos, felizmente fomos muito bem atendidos. Para vocês verem, os tapas vieram de cortesia, até então só havíamos pedido uma cerveja e uma água.

Para comer, pedi um bocadillo de calamares. Bocadillo é uma espécie de sanduiche geralmente feito com aqueles pães duros que são produzidos sem fermento. Calamares é lula. Logo, um sanduíche de lulas. Me surpreendi, parece que os espanhóis tem uma certa habilidade com frutos do mar.


Este sanduíche custou 3 euros. Minha esposa, que como sempre não quis arriscar, pediu um tradicional misto quente. Também custou 3 euros. A cerveja que está sendo servida junto com os tapas é cerveja Mahon, uma cerveja espanhola com gosto meio amargo, forte. 



O bocadillo de calamares, pode não parecer, mas foi substancial. Foi uma boa refeição. Esta alimentação moderada, mas com qualidade, conseguiu neutralizar a decepção que havíamos enfrentado mais cedo em Toledo.

O sanduíche com a cerveja, o misto quente e um ice tea, custaram exatos 10 euros, já incluindo uma gorjetinha pelo bom atendimento. Lá eles não cobram 10%, então cabe a você deixar a gorjeta que achar justa.

Por fim voltamos ao hote aproveitar o finzinho da noite e nos prepararmos para jornada do dia seguinte. No quinto dia de viagem partimos para Barcelona, passando por Zaragoza no meio do caminho. Lá, almoçamos um rodízio de tapas. Se estiver curioso para variedade dos tapas, venha ver o post de amanhã!

Por enquanto finalizo a aventura de hoje com uma foto da Praça da porta do sol, na bela e agitada Madrid, e o mapa da Rua de Preciados, marcando onde ficam as entradas do Corte Ingles. Amanhã tem mais!








Exibir mapa ampliado







0 comentários:

Postar um comentário