Menu

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Museo del Jamón - Viagem Europa - 3º dia - Parte II

Boa noite pessoal! Hoje é sexta, dia de sair por aí, curtir uma balada, um jantar romântico, uma estradinha para uma cidade bacana. Enfim, dia de curtir! Mas, como sempre, aqui estou eu, simplesmente escrevendo sobre o final do meu terceiro dia na Europa. Mas acham que estou reclamando? Isto aqui me dá prazer. Ainda mais tendo sido o final do 3º dia uma ótima oportunidade de experimentar iguarias!


Ontem escrevi sobre como saímos de Lisboa em direção à Espanha, passando por lugares no caminho como Fátima e Marvão. Hoje, falo sobre nossa chegada à Espanha.

Espanha é um país rico em gastronomia, história e cultura. É um país rico em geral, o melhor azeite do mundo, ao contrário do que muitos pensam, é feito na Espanha, e não em Portugal. As terras são muito férteis e produzem azeitonas de ótima qualidade. Também são produzidas ótimas uvas, utilizadas para produzir a famosa Cava, uma espécie de vinho espumante, produzido especificamente em uma região da Espanha. Ir à Espanha e não experimentar uma Cava é um pecado.

É a terra também do Ramon, uma espécie de presunto com gosto forte. Eu já havia ouvido falar do jámon antes, mas precisava comer. Estava muito interessado em saber o gosto deste presunto tão especial. Aqui tem uma foto que tirei num lugar chamado museu do jámon, que vou falar mais para frente.



Chegamos em Madrid, na Espanha, ao final do 3º dia, cansados, após um percurso de 660 kilometros. Ficar sentado no ônibus também cansa, e tudo que cansa da fome. Logo, chegamos com uma certa fome em Madrid. Eu estava ansioso para experimentar os gostos deste bonito lugar.

A excursão foi nos levando fazendo um city tour pela cidade, mas lá pelas tantas o ônibus nos deixou numa ruazinha. A guia nos explicou o que interessava: como chegar aos restaurantes. Fomos andando pelas ruas estreitas até parar no mercado San Miguel. Este "mercado" é mais uma série de quadras dentro de um espeço fechado, lotado de pessoas comendo "tapas", que são tipo uns pães com qualquer coisa que você pode imaginar em cima; tomando vinho, falando alto e curtindo todas. Me liguei que era sábado, o que explicava tanta agitação. Talvez um dos lugares mais agitados de toda excursão.

 


Nestes quarteirões tinham balcões de todos os tipos, servido tapas, doces, crepes, refeições ,vinhos, cervejas, etc. Num destes balcões, compramos dois tapas com caviar, 3 euros cada. Caviar preto não tem gosto ruim, como alguns dizem. Para mim que gosto de uma comida japonesa, o gosto é parecido com as ovas que a gente come. Estava show.



Também pegamos dois bocadillos de jámon e uma cerveja mahon. Pães duros os de lá, mas o gosto é bom.  São feitos sem fermento, por isso fica assim tão duro. A cerveja tinha gosto forte, como a maioria que eu já experimentei até agora.


Andando pelo corredor lotado de pessoas, achamos uma lojinha de doces onde compramos macarons. São uns bolinhos que parecem uns bem casados, o gosto invade a boca. Na caixa tinha de doce de leite, morango e chocolate.



Saindo do mercado San Miguel, ainda passamos em um lugar famoso das redondezas, o museo del jámon - museu do jámon. Neste lugar, haviam vários presuntos pendurados, a foto no início do post é deste lugar. Eu consegui tirar uma foto do cardápio, na foto 1. Na foto 2, a entrada do lugar.



Dá para ver que os preços estão bem acessíveis, mas admito, a comida é gordurosa. Porém o pior é que quando chegamos lá, entramos para nos sentar e um senhor olhando meio estranho nos avisou que devíamos esperar num lugar perto à entrada. Esperamos um tempo razoável então ele nos chamou para nos sentamos. Depois de mais uns 10 minutos sentados esperando, decidimos nos levantar. Achei um absurdo ficarem deixando eu e minha esposa ali sentados esperando. Decidi ir no andar de cima, onde você pode pegar um jámon para levar. Levei 100 gramas da famosa peça, que custou um euro e pouco.


O cheiro do jámon atravessa a embalagem e impregna o que estiver perto com seu cheiro forte, mas é só enrolar uma sacola plástica que protege.

Abaixo posto os mapas para chegar no mercado san miguel - mapa 1 - e no museu do jámon - mapa 2.



No final dessa pequena jornada, ainda tomamos um sorvete de dulce de leche - doce de leite. Nossa, este estava supremo, bom demais. Exatos 2 euros uma bola.


Geladinho, bem cremoso. Tomar sorvete no frio da uma boa sensação. Faziam uns 7 graus à esta hora.

Após essa aventura, voltamos para o quarto do hotel.

Por hoje é só pessoal, fiquem atentos para amanhã, nosso 4º dia da tour na Europa. Neste dia primeiro fomos a toledo, uma linda cidade medieval onde comemos uma paella, mas admito, tivemos muitas decepções!! Se ficou curioso, não deixe de vir checar amanhã.

Um bom fim de sexta! Fuiz



2 comentários:

  1. Faltou terceiro dia, parte I. Cade??

    ResponderExcluir
  2. Olá minha mãe querida, que bom que veio dar uma visitada. O post que vc mencionou está neste link: http://mundogastronomic.blogspot.com/2011/12/3-dia-parte-i.html. Bjs

    ResponderExcluir