Menu

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Azeitonas frescas em Marvão - Viagem Europa - 3º dia - Parte I






Falae minha gente! Como estamos hoje? Ansiosos para conhecer Marvão?

Ontem escrevi sobre a fabrica de doces caseiros que conhecemos em Sintra, na região de Lisboa. Docinhos dão água na boca, mas agora estamos falando de uma refeição completo.

Hoje vou variar um pouco. Vou primeiro atiçar o interesse de vocês com uma bela foto de azeitonas portuguesas frescas e temperadas. Então vou alimentar vocês com um pouco de geografia e história, para só então apresentar o prato principal, com direto a sobremesa. E vinho, é claro

.
Saindo de Sintra e voltando a Grande Lisboa, com tristeza nos despedimos. Partimos, enfrentando uma dura jornada de 660 kilometros, de Portugal em direção à Espanha. Ainda em Portugal, antes de chegar a Marvão, conhecemos o santuário religioso de Fátima, ao norte/nordeste de Lisboa. O que vale comentar deste lugar, além de ser muito bonito, é que apesar de aqui no Brasil não estarmos muito acostumados a beber água de fonte (pelo menos é assim aqui no Rio de Janeiro), lá na Europa a maioria das fontes são potáveis e especificamente nesta cidade, existe uma fonte que pessoas vêm de lugares distantes para beber um gole e se possível levar outro. É a famosa fonte de Fátima. Se estiver passando por Fátima, vale a pena passar lá, se não for pela fé, que seja pelo gosto da água. É diferente, você sente um gosto que não sei explicar. Mas não é um gosto ruim, é bem interessante. Os vendedores garantem que é potável!

Mas vamos falar do que interessa. Após horas de viagem em direção à Espanha, precisávamos todos reabastecer as energias, afinal somo seres humanos. E nada como uma refeição feita com ingredientes frescos e um bom vinho. Já no caminho, podia-se ver fileiras intermináveis de pés de azeitona. Do ônibus em movimento, não deu para tirar fotos tão boas, mas dá para ver as plantinhas. Só de imaginar nas especiarias prontas para ir para meu estomago faminto.

Curiosidade, sabe a diferença entre azeitona verde e preta? A preta é a azeitona amadurecida, no começo todas são verdes.

 


Marvão é mais uma típica bela vila da Europa. Pouco populada, muitas casinhas, em muitos pontos espalhadas, sua população na passa de 4000 habitantes. Um lugar de fronteira perfeito para uma parada técnica.

A guia foi bem direta neste sentido. Não fomos em Marvão para fazer turismo, fomos para comer. Simples e direto, como eu gosto. Ela já foi nos levando diretamente em um restaurante que já estava esperando nossa visita. Infelizmente a guia não disse o nome e nem eu perguntei, só falou que era um restaurante local.

Chegando no restaurante, já foi sendo servida uma sopa de legumes como entrada, com diversos tipos de legumes verdes por dentro, fotos 1 e 2. Foram servidas também as azeitonas que postei no início e um prato com um queijo de gosto forte, queijo de Nisa, na foto 3. Só quando voltei da viagem, pesquisando no google, vim saber que o queijo é feito com leite de ovelha, por isso o gosto tão peculiar.


Estava também sendo servido um vinho de primeira, um Borba. Excelente, com o queijo de cabra, caiu bem. 

Como prato principal, carne de vaca com batatas e uma saladinha temperada. Mas confesso, acho difícil encontrar alguém pelo mundo que consiga fazer uma carne tão suculentas como as que fazemos aqui no Brasil. O que quero dizer é que a carne não surpreendeu muito, parecia um pouco carne de segunda. Mas com a saladinha e os aperitivos deu uma boa refeição, saí bem alimentado. 


De sobremesa, mais um doce servido a base de ovos. Como ontem, minha esposa não comeu, pois ela não gosta de sobremesas a base de ovos. Até que estava gostoso, parecia um flan mais cremoso. Ou talvez um pudim bem suave. 


Após este banquete moderado, saímos satisfeitos. Um pouco de vinho ajuda a digerir tudo. Mas enfim, partimos em direção à Espanha. 

No post de amanhã, vou descrever as aventuras que vivi mais tarde, no mercado San Miguel. O lugar estava uma loucura. Me despeço com uma foto que tirei saindo de Marvão.











0 comentários:

Postar um comentário